Ratos
A- A A+ Aumento de fonte:

Os maiores problemas ocasionados pelos roedores estão associados a doenças transmitidas por eles e a perda econômica que provocam. Os roedores causam ainda sérios danos às estruturas e materiais, devido ao seu hábito de roer. Estima-se que 25% dos incêndios classificados como por“causas desconhecidas” possam ser provocados pela roedura em fios, causando curtos-circuitos.
Os ratos podem comer 10% de seu próprio peso por dia e, através de seus pelos, fezes ou urina, eles contaminam muito mais alimentos do que podem comer. Um único rato pode produzir cerca de 25.000 pelotas de fezes em um ano.

As principais doenças transmitidas pelos roedores são:
• Leptospirose
• Peste bubônica
• Tifo murino
• Febre da mordida do rato
• Raiva
• Hantavirose
• Sarnas e micoses

Os roedores, de acordo com cada espécie, são dotados de habilidades físicas notáveis. Dentre elas podemos citar:
• Penetram por qualquer orifício ou abertura pouco maior do que 1,5 cm.
• Podem roer vários tipos de materiais duros (madeira, chumbo, folhas finas de alumínio e até cimentados 3:1)
• Nadam em águas abertas em distâncias de até 800 metros
• Sustentam a respiração até 3 minutos embaixo da água
• Sobem canos verticais que tenham 4 a 10 cm de diâmetro, usando o apoio de suas patas e costas
• Podem subir pelo exterior de canos ou calhas verticais que tenha até 9,5 cm de diâmetro, abraçando-se neles
• Pulam verticalmente cerca de 1 metro de altura
• Podem cair de uma altura de até 15 metros sem sofrer qualquer dano
• Cavam túneis de até 1,25 metros de profundidade
• Podem galgar andares superiores de uma construção usando simplesmente a quina de duas paredes como apoio

As principais espécies encontradas no Brasil e que mais causam transtornos são:
• Rattus rattus, conhecido como rato de telhado, rato de forro ou rato preto.
• Rattus norvegicus chamado popularmente de ratazana.
• Mus musculus, conhecido como camundongo.