Formigas
A- A A+ Aumento de fonte:

As formigas são consideradas insetos sociais, já que há divisão de trabalho entre elas. A colônia tem até 500 mil indivíduos, entre operárias, larvas e reprodutores. O forrageamento, ato de busca do alimento, é realizado apenas por 5 a 10% das operárias. Portanto, quando vemos uma pequena “trilha” de formigas, devemos saber que 95% delas estão escondidas nos ninhos.
São inúmeras as espécies que infestam as áreas urbanas e conhecer a biologia e o comportamento de cada uma delas é imprescindível para o sucesso do controle.
As formigas passam por 3 a 5 estágios e nos dois primeiros a larva necessita de substância líquida, não sendo capaz de ingerir sólidos. No 3º estágio, a larva é provida de uma bolsa infra-bucal, que contém uma enzima que promove a digestão de substâncias sólidas. A rainha também não digere sólidos, recebendo a alimentação das operárias, através de um processo chamado trofalaxia (boca-a-boca ou ânus-boca). O zangão tem, exclusivamente, função reprodutora e morre após a cópula.
A comunicação entre as formigas ocorre através de feromônio (comunicação química), sendo este produzido por uma glândula no gáster. Essa química pode significar alarme, demarcação de uma trilha, atração sexual ou trofalaxia, dentre outros.
Existem hoje no mercado vários tipos de produtos para controle de formigas (gel, pó, líquido, spray e granulados), mas cada espécie de formiga possui hábitos alimentares e comportamentais diferentes, o que faz com que as estratégias de controle precisem ser adequadas a cada situação encontrada.